secretaria@cppc.org.br 21 99454.5961

BUSCANDO O EQUILIBRIO DO SER, por Madalena Borges Araújo

Artigos e Notícias

Vaidade de vaidades, diz o pregador; vaidade de vaidades, tudo é vaidade. Que proveito tem o homem de todo o seu trabalho, com que se afadiga debaixo do sol?

Geração vai e geração vem; mas a terra permanece para sempre. Levanta-se o sol, e põe-se o sol, e volta ao seu lugar, onde nasce de novo.

Eclesiastes 1: 2-5.

Grande tem sido o esforço do homem, na busca de harmonia e equilíbrio, as ciências e as industrias trabalham incessantemente para criar soluções que venham a oferecer o tão almejado bem estar. O mercado literário oferece ampla literatura de auto-ajuda, as ciências de modo geral apresentam fórmulas e terapias de última geração, com promessas de prolongamento da expectativa de vida com jovialidade e saúde perfeita.

O setor de entretenimento e turismo tem pacotes magníficos e sedutores para acabar com todos os problemas e neuroses, tudo pode ser realizado, os sonhos ganham vida, a fantasia vira realidade. Os serviços de estética, beleza e modelação, ganham mercado, oferecendo corpos perfeitos, mentes saudáveis, evidência assegurada, sucesso total nos relacionamentos.

As religiões oferecem a salvação do homem. Aquele que se converter tem a garantia assegurada de que nada de mal lhe acontecerá.

Com todas estas ofertas, entre muitas outras, a busca de respostas pela razão do “Ser e Existir” tem levado o homem a adquirir respostas prontas, pacotes fechados, pílulas milagrosas, beleza eterna, evidência garantida, poder assegurado, tornando sua busca incessante e insaciável por respostas que venham a assegurar o seu equilíbrio e bem estar.

Por mais que o homem adquira, ainda assim, não encontrará o equilíbrio e a harmonia dentro de si. Portanto, há que se pensar que, a resposta está no interior do homem. Para iniciarmos a caminhada rumo ao interior do ser, vamos começar analisando quatro aspectos do Ser humano, quais os níveis de relacionamento estabelecido e as influências a que o homem está sujeito.

Os aspectos a serem considerados são: o físico, o mental, o emocional e o espiritual.

Os níveis de relacionamento que o homem tem estabelecido são: o relacionamento com o Sagrado, com o Outro e Consigo Mesmo.

 

As influências são: a genética, o meio ambiente, as forças espirituais e a vontade própria. Em Marcos 12: versículos 30 e 31, o Senhor nos ensina à cerca dos seus mandamentos.

O principal de todos os mandamentos é: ouve ó Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor!

Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças.

O segundo mandamento é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.

… de todo o teu coração… neste mandamento Deus nos ordena que o amemos de todo o coração, podemos aqui fazer relação com o aspecto emocional, citado acima. Este aspecto é responsável pelos sentimentos e desejos. É a energia afetiva do homem, aloja impressões, sensações, sonhos e desejos.

O Senhor chama nossa atenção, para os enganos do coração.

A palavra do Senhor em jeremias 17:9-10 nos diz:

Enganoso é o coração, mais do que todas as coisas, e desesperadamente corrupto; quem o conhecerá? Eu o Senhor, esquadrinho o coração, eu provo os pensamentos; e isto para dar a cada um segundo o seu proceder, segundo o fruto das suas ações.

… de toda a tua alma… Deus nos diz que o amemos também de toda a nossa alma ou de todo o nosso aspecto espiritual, da nossa essência, da nossa vontade e individualidade. Neste aspecto reside o livre arbítrio do Ser Humano, esta energia tem capacidade para não permitir que as circunstâncias interfiram nas atitudes.

O Senhor nos convoca a atitude de mudança.

Efésios 4:22-24, nos mostra essa capacidade de mudança que deve ser ativada em nós.

… de que deveis por de lado a velha personalidade que se conforma ao vosso procedimento anterior e que está corrompida, segundo os seus desejos enganosos, mas que deveis ser feitos novos na força que ativa a vossa mente, e que vos deveis revestir da nova personalidade que foi criada segundo a vontade de Deus, em verdadeira justiça e lealdade.

…de todo o teu entendimento…Deus nos ensina, que nos quer com o nosso aspecto mental, este aspecto é responsável pelos nossos pensamentos e concepções do mundo. É a nossa energia mental, é o processo de racionalização das situações que se apresentam em nossas vidas.

O Senhor nos chama ao bom senso e a razão.

Em João 8:31-35 Se permanecerdes no meu ensino, verdadeiramente sereis meus discípulos.

Então conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.

Provérbios 3:5 Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento.

…de todas as tuas forças. Deus está se referindo ao nosso aspecto físico, que é responsável pela manutenção e reprodução, é a energia instintiva, que atende as necessidades básicas. É o impulso para fazer as coisas, nosso físico é quem operacionaliza e concretiza os nossos desejos.

O Senhor nos alerta do poder de nossos instintos.

Romanos 8:12-13 De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne. Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espirito mortificares as obras do corpo, vivereis.

O fato do homem estar em desarmonia com os seus quatro aspectos, deixando que a sua mente o convença de que deve atender aos seus desejos e emoções, imediatamente o seu físico se coloca em ação para obter a satisfação imediata dos instintos.

Levando o homem a consumir tudo aquilo que o mercado oferece como o elixir para acabar com todos os problemas.

Gerando um homem que precisa “Ter” para “Ser”, que busca o externo para justificar o vazio interior.

Este homem é regido pela instintividade, pela satisfação imediata, obtendo uma vida mecânica, submetendo o seu aspecto essencial a vontade dos outros aspectos.

As suas ações são de fora para dentro, são ações reativas, impulsivas, e os resultados na maioria das vezes são trágicos.

Deus nos chama para estarmos com ele de tal forma que estes aspectos estejam alinhados em uma única direção, que o nosso físico, mente, emoções sejam submetidos a vontade de nossa essência que está a serviço do reino de Deus.

 

Gerando um Ser essencial, resultando em unidade dentro de si. Este ser não é regido pelo exterior, não se deixa afetar pelas circunstancias, o seu interior determina o seu “Ser” e “Estar”.

As suas ações são regidas pela palavra do Senhor, levando-o a tomar decisões ponderadas e equilibradas.

Verifiquemos agora os três níveis de relacionamento, citados nas escrituras.

Amaras ao Senhor teu Deus… Este é o primeiro nível de relacionamento que as escrituras nos ensinam. É o relacionamento com o sagrado, a comunhão, consagração, dedicação a vida espiritual.

Amaras o teu próximo… Segundo nível de relacionamento, com as outras pessoas, como são estabelecidos os contatos, como construímos os nossos relacionamentos.

…como a ti mesmo. Este é o terceiro nível de relacionamento, conhecimento de si mesmo, de seus limites, dons, suas forças e fraquezas.

Se o homem estiver em desarmonia com as suas faculdades, encontrará dificuldades nos seus relacionamentos, provavelmente suas relações serão superficiais, de curta duração, apresentando insatisfação e frustração com as pessoas, buscando no outro a resposta para as suas dúvidas, inseguranças e medos. Levando-o a ter relacionamentos frustrantes e conflituosos.

Ao passo que, o homem harmonizado com os seus quatros aspectos,

é regido pela sua essência, este homem tem grandes possibilidades de ter níveis de relacionamento duradouros, saudáveis e verdadeiros.

Caminha lado a lado, convive com o diferente, aceita o outro da forma que ele se apresenta, exerce a misericórdia para consigo e com o outro, divide e compartilha alegrias e tristezas, cultiva os relacionamentos.

Passemos agora a entender quais são as influências a que o homem está sujeito.

Influência Genética, são todas as características recebidas hereditariamente, o padrão de pensamento, de sentimentos, uma determinada estrutura física. Esta é a primeira influência recebida pelo homem.

 

Em Êxodo 20:5-6 o Senhor nos fala da herança genética que recebemos de nossos antepassados.

… que visito a maldade dos pais nos filhos até a terceira e Quarta geração daqueles que me odeiam, mas faço misericórdia até mil gerações daqueles que me amam e guardam os meus mandamentos.

Meio ambiente, o lugar aonde nascemos, os livros que lemos, as amizades que fazemos, a escola que frequentamos, o meio social do qual fazemos parte, o idioma que falamos. Tudo isto é fonte de influência para o comportamento do homem.

Em Provérbios 6:1-5 podemos observar a advertência do Senhor:

Filho meu, se ficaste por fiador do teu companheiro, se deste a tua mão ao estranho, se te enredaste com as palavras de teus lábios, se te prendeste com as palavras de tua boca, então faze isto, filho meu, para livrar-te, pois caíste nas mãos do teu companheiro: Vai, humilha-te, e importuna o teu companheiro.

Não dês sono aos teus olhos, nem repouso as tuas pálpebras.

Livra-te como uma gazela da mão do caçador, como uma ave da mão do passarinheiro.

Forças espirituais, em Efésios 6:12 podemos entender o que são essas forças espirituais.

“Porque não temos que lutar contra a carne e o sangue, mas, sim, contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais da maldade nas regiões celestiais”

Vontade humana, é a mais poderosa força na vida do ser humano, ela consegue mudar todas as outras. Podemos também chamá-la de livre arbítrio. A todo o momento fazemos escolhas, tomamos decisões e direções.

Em romanos 12:2 E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.

Podemos concluir que o homem que é regido pelo seu aspecto essencial, tendo sob seu domínio os outros aspectos, pode canalizar toda a sua energia para relacionamentos verdadeiros e saudáveis, estando consciente e atento a todas as influências, podendo fazer escolhas de modo a exercer o seu livre arbítrio a seu favor.

Este homem é regido pela sua individualidade, pela sua consciência e vontade de Deus.

 

Pois a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até o ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.

Hebreus 4:12

______________________________

 

Madalena Borges Araújo

Copyright ©1976-2018 CPPC - Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos
Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da CPPC.
Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.