secretaria@cppc.org.br 21 99454.5961

“ A CRIANÇA QUE NÃO TIRA BOAS NOTAS NA ESCOLA, NÃO É INTELIGENTE OU NÃO GOSTA DE ESTUDAR” , Simone V

Artigos e Notícias

“ A CRIANÇA QUE NÃO TIRA BOAS NOTAS NA ESCOLA, NÃO É INTELIGENTE OU NÃO GOSTA DE ESTUDAR”

SERÁ QUE ISTO É SEMPRE VERDADE?

É bem provável que alguns de nós já tenha ouvido alguma afirmação semelhante a esta. Na verdade, esta seria uma análise imediatista e muito pouco abrangente se pensarmos com mais profundidade em como se dá o processo de aprendizagem.
É importante lembrar que a inteligência não pode ser medida apenas levando-se em conta as notas das provas de uma criança.

Dessa forma, uma dificuldade de aprendizagem pode ser causada por várias situações. Vejamos três exemplos:

A criança é dotada de bons recursos intelectuais mas pertence a uma família que apresenta sérias dificuldades de relacionamento o que reflete em sua capacidade de concentração na escola ;
A criança é dotada de bons recursos intelectuais mas é portadora de uma dificuldade visual que a impede de compreender com clareza textos escritos no quadro-negro;
A criança provém de uma família com bom relacionamento familiar, tem boa saúde física. Tem mau rendimento apenas em matemática o que está relacionado à habilidade de raciocínio lógico;
Os exemplos acima comprovam a importância de se investigar o que poderia estar havendo para que determinada criança apresente um mau rendimento escolar. A dificuldade reside no âmbito emocional ou intelectual? Ou poderia estar relacionada à saúde física?
O primeiro passo para auxiliar crianças com dificuldades vem através de uma boa interação entre família e escola. Uma vez que os pais e a equipe escolar, professores e coordenadores pedagógicos, estabeleçam um bom nível de diálogo, uma criança pode ser ajudada assim que manifeste qualquer sinal. Muitas vezes a solução pode ser alcançada através de providências da própria escola como aulas de reforço, atividades práticas, trabalhos em equipe , etc.
Quando estas medidas não são suficientes e suspeita-se que o problema possar estar relacionado a aspectos de saúde física e/ou emocional, deve-se recorrer a profissionais habilitados para que seja feita uma análise apurada. Visitas regulares ao Pediatra são importantes para acompanhamento da saúde física da criança. Descartadas quaisquer disfunções de ordem orgânica, a investigação deve prosseguir sob o ponto de vista emocional. O psicólogo, através de um Psicodiagnóstico, poderá detectar a necessidade de uma Psicoterapia.

Hoje sabemos que a inteligência é dinâmica , ou seja , pode ser desenvolvida e aperfeiçoada continuamente . Na maioria dos casos, dificuldades de aprendizagem podem ser perfeitamente superadas.
______________________

Simone Valério

Copyright ©1976-2018 CPPC - Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos
Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo da CPPC.
Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei.